Renisse Ordine

17/10/2019
 A arte de revisar 
 
A produção textual é uma arte tão minuciosa quanto um artesanato. Ela é feita manualmente, trabalhada ponto a ponto, atenciosamente, com cada detalhe da língua portuguesa, por dois artesãos: o escritor e o revisor. 
 
O escritor é aquele que imagina e concebe em palavras os seus pensamentos de amor, de angústia, ilusão ou simplesmente algo que ele queira informar ou repassar ao seu público. 
 
Porém, o escritor não trabalha sozinho, na verdade, jamais deveria. Escrever é uma grande responsabilidade. A escrita e a leitura transformam vidas. 
 
Seguindo essa definição, surge a figura do revisor, esquecido e desvalorizado nessa atual sociedade adepta ao fast. Há textos por todos os lados. São tantos que não damos conta de tanta informação. Mas, isso não é bom?
 
Sim, é muito bom. O problema é que a qualidade desses textos é questionável, não há cuidado de revê-los antes de cada publicação. Aí mora o perigo, pois o que mais nos deparamos, são matérias de jornais e sites, com significativos erros, começando pelos títulos e avançando pelo texto. È lastimável! 
 
O profissional da revisão, não é dono do texto, mas é aquele que dá um acabamento final no produto: analisam, lendo e relendo, buscando com olhos de águia, os defeitos mais escondidos, as palavras mal colocadas e frases que pensam estar corretas. Ele é atua como escritor e um leitor ao mesmo tempo. 
 
Se você tem em mãos um texto claro e objetivo, com certeza, um revisor passou por aqui. 
 
Porém, mesmo com essa relevância, a profissão de Revisor de Textos, é invisível aos olhos da sociedade.
 
Poucos sabem que para revisar um texto, não basta somente se atentar a ortografia, ao uso da crase, e a concordância. O bom revisor é uma pessoa que domina a arte da produção textual, tanto quanto um escritor. È dele que se espera um aprendizado constante das técnicas textuais, as quais estão em constante renovação. Do escritor, esperamos a imaginação e a criatividade da escrita. 
 
A sociedade não o valoriza, por desconhecer o árduo preparo da profissão. Para muitos, revisar é “dar uma olhadinha” rápido no texto, quando alguém solicita. Ninguém pediria a um médico algo desse estilo: Não doutor, não é nada demais, é só uma “consultinha” rápida. 
 
Até mesmo para olhar rapidamente, necessita-se de conhecimento. Ninguém opina corretamente sobre algo que desconhece. Por esse motivo, revisar é sim, um trabalho custoso e caro!  
 
Saber adequar o texto ao público desejado pelo autor é um dos maiores desafios do revisor, que não deve se limitar ao conhecimento das normas da gramática, como somente um profissional da língua portuguesa, mas, sobretudo um conhecedor do mundo em que vivemos. Dinâmico, diante das mudanças desse nosso idioma, ao qual se agrega os estrangeirismos, gírias e internetês. 
 
Revisar é uma arte! Valorize o revisor.