Renisse Ordine

10/10/2019
 
A história entre esses seres opostos, luz e escuridão, é uma chama que o autor J. Modesto, deixa acessa em todo o seu universo da Literatura Fantástica, o qual o mal domina e transforma vidas de pessoas inocentes e provoca o caos por onde passa. 
 
Tudo parecia definido na vida da Vampira Agatha, predestinada a viver uma vida de solidão e negativa. Fadada a dizimar vidas de pessoas inocentes, para que consiga permanecer nesse mundo. Até que uma energia poderosa a invade e sua história começa a ser reescrita após se apaixonar por um anjo.
 
Esse livro é uma pequena narrativa que antecede o leitor a outra obra do escritor, “Vampiresa”. Que vem a ser a continuação da história desta vampira poderosa, fria e cruel, após o seu encontro com o anjo.
 
O conto é narrado pela avó de um garotinho, que retorna da escola, muito revoltado pela leitura da história de uma borboleta, argumentando que romances são para as mulheres e não para os meninos.
 
Diante das reclamações de seu neto a avó conta sobre o encontro sobrenatural, de um anjo e uma vampira. Uma história de amor que transcende a normalidade, e que prova que os romances também podem ser muito interessantes ao gênero masculino. 
 
Um casal que derruba barreiras, por um único momento de amor. Um único momento que valerá toda a eternidade de solidão. Que revela o que somos capazes de fazer em nome desse forte sentimento. 
 
Esse romance nos faz repensar sobre tudo o que pensamos ser definitivo sobre o amor e o destino. E como somos capazes de lutarmos e, principalmente, transformarmos por essa ligação que vai além do prazer. 
 
O autor oferece a esse casal, um merecido destaque em sua literatura. Sem perder o elemento extraordinário de suas criações. A história fica no imaginário do leitor. 
 
E a avó é um fator surpresa na narrativa, que tem muito mais propriedade no assunto, do que o leitor possa supor.