Cefas Carvalho

25/09/2019
 
 
Bolsonaro para Trump: ´I love you!`! Não é piada. Isso aconteceu!
 
Eu havia preparado texto sobre o discurso do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia geral da ONU ontem, o falado discurso na qual ele assume mundialmente que vai rifar a Amazônia e que repete seus velhos fantasmas, Cuba, Venezuela, Esquerda, etc e tal. O panteão de ódios que alimenta sua claque no Twitter e que lhe rendeu à vitória na eleição após um monte de coisas esquisitas já comentadas aqui nesse espaço.
 
Sim, meu texto estava pronto. Analisando a sério tópicos do discurso e seus efeitos.
 
Até que eu li esse texto nesta manhã do bem infornado jornalista Lauro Jardim, de O Globo:
 
 
"Antes da rápida troca de cumprimentos, registradas pelas câmeras de TV, logo após os discurso de ambos na ONU, Jair Bolsonaro e Donald Trump já haviam se cruzado no prédio-sede da instituição. Foi logo depois do discurso do brasileiro e imediatamente antes da fala do americano.
 
O local foi a chamada "sala GA-200" da ONU, para onde Bolsonaro foi conduzido após o seu pronunciamento. Lá, Trump aguardava para fazer o seu discurso.
 
E, segundo diplomatas que testemunharam a cena, Bolsonaro mandou essa:
 
— I love you.
 
E, como resposta, recebeu um:
 
— Que bom te ver de novo.
 
E mais não foi dito."
 
Sim, é difícil crer que um presidente da República, um chefe de estado diga para outro um singelo "eu te amo".
 
Não que o amor não deva ser externado. Mas, porque não é assim que funciona a política, as relações internacionais.
 
O slogan "Brasil acima de tudo, Deus acima de todos" vem sendo despreazo pelo próprio presidente: Parece claro que Trump e os EUA estão acima do Brasil.
 
Não foi o primeiro presidente brasileiro a lamber as botas dos "states" e de um presidente americano,
 
Mas, a dizer "eu te amo" para um deles, sim, Bolsonaro foi o primeiro.