Andrezza Tavares

06/01/2019
 
Corpo de Bombeiros e a Cruz Vermelha do RN promovem a quarta edição da campanha educativa Praia Segura 
 
 
A campanha educativa Praia Segura já se configura uma das agendas de reconhecido impacto social que acontecem no litoral do Rio Grande do Norte, compreendendo em 2019 a sua 4ª edição. Trata-se de uma operação integrada entre o Corpo de Bombeiros e a Cruz Vermelha, envolvendo 130 pessoas, que será realizada durante as manhãs dos sábados 05, 12 e 19 do mês de janeiro de 2019. A campanha irá se desdobrar em três ações simultâneas: 1) blitz legal circunscrita em Pium e Estivas, 2) turista legal nos hotéis da Via Costeira e Natal e 3) Criança à vista nas praias urbanas. Estima-se que aproximadamente 5 mil pessoas serão beneficiadas com essa ação. 
 
O Rio Grande do Norte é um gigantesco e encantador balneário. A sua área espelhada para lazer é gigantesca. Em função das condições climáticas, de constante sol, de águas térmicas, de exóticas dunas e de longas estradas que conduzem ao expressivo litoral do estado os ambientes de banho se configuram em locais convidativos o ano todo. 
A atividade ponto de partida da ação educativa aconteceu, no início da manhã do sábado dia 05/01/2019, em Natal/RN, no quartel central do Corpo de Bombeiros situado na Avenida Prudente de Morais, ocasião em que o Coronel Monteiro, Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, e o Presidente estadual da Cruz Vermelha do RN, Kelyson Montenegro, conversaram com militares e com voluntários sobre o objetivo de dialogar com banhistas e com condutores de veículos sobre a preservação de vidas. 
 
A fala do Coronel Monteiro na abertura da campanha realçou que “a missão se resume em preservação de vida uma vez que é uma atividade que corresponde ao primeiro elo da cadeia de sobrevivência chamada prevenção seja no afogamento ou seja no trânsito”. Para o Comandante Geral, “o binômio Preservação e Vida sintetizam o sentido principal da ação”. Lembrou que “o trânsito mata mais que muitas guerras civis e que o afogamento é considerado pela Organização Mundial de Saúde como doença. Assim, o único remédio para a cura de ambos os casos é a prevenção!” 
 
Sobre os índices de afogamento, o Comandante Monteiro realça ainda que “as crianças são as grandes vítimas de afogamento no Brasil. Saber nadar é uma habilidade fundamental para a proteção. O ideal é que a aprendizagem da natação aconteça ainda na primeira infância. Os melhores guarda-vidas serão sempre os pais ou responsáveis. Inclusive, sempre é válido realçar que a hora de lazer das crianças é tempo de atenção total para elas e que o espaço de distância que se deve manter com os menores em circunstância de balneário é a mais curta possível, de preferência a medida de um braço”.
 
O corpo de bombeiros do RN também realiza uma outra importante campanha intitulada “Piscina Segura” que consiste numa parceria com a SOBRAZA (Sociedade Civil de Salvamento Aquático). A ação tem por objetivo conscientizar sobre 5 passos para tornar a piscina um ambiente seguro de lazer, a saber: 1) Atenção 100% para a criança; 2) Guarda-vidas presentes; 3) Urgência com formação para saber agir; 4) Acesso restrito com cerca para a piscina e 5) Sucção por meio de ralos anti-sucção e de meios de interrupção da bomba. Com essas orientações os casos de mortes de crianças por afogamento em piscina se distanciam dos cenários de diversão e de entretenimento.     
Conforme já pontuado, outra entidade que atua fortemente na campanha praia segura é a Cruz vermelha, instituição de abrangência mundial, responsável pela maior concentração das ações humanitárias do planeta. Os voluntários da Cruz vermelha são movidos por valores como a justiça, a igualdade e a liberdade. Para o presidente da CV, “ser voluntário é ato de cidadania. Significa está atento aos contextos e às ações humanitárias sempre com o espírito de preocupação com o próximo. O voluntariado  é uma ação gratificante para quem realiza e para quem recebe o benefício para a sua melhoria de vida na medida em que se sente o processo de  inclusão social acontecer”.
 
Segundo Kelyson, Presidente estadual da cruz vermelha, “faz parte das responsabilidades da instituição trabalhar de mãos dadas com os militares e com a sociedade civil organizada para prover o bem-estar social. No caso específico da campanha Praia Segura, os voluntários da cruz vermelha se empenharão na conscientização de banhistas sobre o uso do protetor solar, os riscos do mar e o desaparecimento de crianças por meio da distribuição de panfletos e de pulseiras de identificação infantil. Também irão atuar  juntamente com os bombeiros nas blitz educativas sobre banho saudável e trânsito seguro.   
 
O presidente lembra que é simples o caminho para se tornar voluntário da CVB/RN. “Basta procurar a sede da Cruz Vermelha de segunda à sexta, das 9 às 17h. Apresentar a cópia de identidade, comprovante de residência, 1 kg de alimento, antecedentes criminais, uma foto 3x4. O contato telefônico da sede é 3201-6400. Na formação inicial os voluntários se apropriam da missão, do objetivo, dos princípios humanitários, da história da Cruz Vermelha e dos trabalhos que a filial nacional está desenvolvendo”. O Brasil é um gigantesco e infinito laboratório para quem deseja ser voluntário de causas humanitárias. Para as pessoas de alma altruísta é sempre uma realização fazer parte das agendas propulsoras de desenvolvimento social e de proteção de vidas.