Claudino Leite

11/09/2018
PARA REFLEXÃO...
“Se a sociedade livre não conseguir ajudar os muitos que são pobres, não poderá igualmente salvar os poucos que são ricos” (Johan Kennedy. presidente dos Estados Unidos).
 
IBOPE DIVULGA PARA PRESIDENTE:
BOLSONARO, 22%; MARINA E CIRO EMPATAM COM 
12%; ALCKMIN TEM 9% E HADDAD FICA COM 6%
O Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) divulgou o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial de outubro vindouro. “A pesquisa aponta a intenção de votos realizada entre os dias primeiro e três de setembro, respectivamente, para seguir as decisões decorrentes do indeferimento da candidatura de Lula, que proibiram, entre outras coisas, que o ex-presidente participasse, como candidato, de atos de campanha, o Ibope deixou de aplicar o questionário em que o nome de Lula aparecia como postulante ao cargo de presidente da República, como constava do registro da pesquisa feito no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).O instituto pesquisou apenas o cenário em que o nome de Fernando Haddad, candidato a vice-presidente pelo PT, aparecia juntamente com os candidatos que pediram registro.O Ibope indagou ao TSE se este procedimento estava correto. Em sua decisão o ministro Luiz Felipe Salomão explicou que, segundo a lei, o TSE está impedido de responder a consultas como essa durante o período eleitoral.Diante disso, e convicto de que agiu de boa fé e dentro da lei, e, ainda, no intuito de não privar o eleitor de informações relevantes sobre a situação atual das intenções de voto na eleição presidencial, o Ibope decidiu liberar os resultados da pesquisa para divulgação, decisão que contou com o apoio dos contratantes TV Globo e o ‘Estado de São Paulo’.”
 
A FACA MALDITA
O atentado de quinta-feira, 6 de setembro é o tipo de evento com peso específico para mudar o rumo de uma campanha eleitoral. Até chegar à cidade   de Juiz de Fora (MG), Jair Bolsonaro estava isolado no topo da disputa presidencial. Já há algum tempo estacionara no patamar de 20%, mas conservava ampla vantagem sobre os outros candidatos. Seu potencial de votos equivalia, praticamente, à soma dos adversários Marina Silva e Ciro Gomes, empatados em segundo lugar. Mais notável, porém, era a dimensão da sua rejeição, acima de 40% - ou seja, o dobro da preferência eleitoral que possuía nas pesquisas Ibope e Datafolha. Até então, o problema do candidato Bolsonaro era com o voto feminino. O pragmático candidato moldou sua imagem num discurso arcaico, rudimentar e percebido como hostil às mulheres, a maioria (52%) no eleitorado. Conseguiu assim, pelo lado avesso, cristalizar na campanha presidencial o debate sobre a desigualdade de gênero no país. Quando isso ficou evidente, os adversários iniciaram uma ofensiva anti-Bolsonaro focada no eleitorado feminino. Ele começou a perder em média 300 mil votos por dia, conforme pesquisas diárias que abastecem o PSDB de Geraldo Alckmin, do PT de Lula e do MDB de Henrique Meirelles. No meio da tarde de quinta-feira 6 de setembro último, Bolsonaro foi à esquina das ruas Rio Branco e Alfred, área preferida de políticos em campanha por causa da multidão em trânsito. Saiu amparado, em sangue, vítima de uma facada confessada por Adélio Bispo de Oliveira, 40 anos, mineiro de Montes Claros (MG), aparentemente maníaco de teorias conspiratórias. Juiz de Fora tem histórico de conspirações políticas. Em 1964, abrigou as conversas dos conspiradores civis Carlos Lacerda e Magalhães Pinto. Dali partiu o general Olympio Mourão Filho com sua tropa. Seguiram-se 21 anos de ditadura militar — reverenciada por Bolsonaro. A vitimização do candidato do PSL terá efeitos eleitorais. Por enquanto, a única certeza é que a ponta da faca esgrimida por um aluado levou a campanha para um novo rumo. Imprevisível.
 
MAGISTRADOS DO RN REPUDIAM ATENTADO A BOLSONARO
A Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (AMARN) vem a público repudiar todo e qualquer atentado à Democracia Brasileira. O momento que o Brasil vive é de renovação e reafirmação dos valores democráticos, que são caros à sociedade que muito lutou para a consolidação de direitos. A discordância de pensamento deve se dar através do debate de ideias e jamais da força.
 
MARINA DEFENDE ESTADO LAICO
A presidenciável Marina Silva (REDE) desafaba: “guerra santa” entre religiões tem feito mal ao país e defendeu o respeito ao estado laico, sem impor o credo para aquele que pensa diferente.“Eu tenho uma fé, sim. Sou cristã, da Assembleia de Deus em Brasília. Já fui católica, fui quase freira, e acho que, num país democrático como o nosso, não se deveria estimular essa “guerra santa”. Isso está fazendo muito mal à Nação Brasileira.”A afirmação foi feita durante sabatina realizada pelo UOL, Folha de São Paulo e SBT, após ser questionada sobre o slogan da campanha de seu oponente Jair Bolsonaro (PSL), que traz a frase “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.“Não acho que para ser presidente da República se deva deixar sua fé. E não é para impor a fé a ninguém. Pelo contrário, cada pessoa pode ter o credo que quiser ou não ter credo algum”, ressaltou. A candidata da Rede afirmou ainda que, numa democracia, “as pessoas podem dizer o que elas quiserem, desde que não atentem contra os princípios e os valores da democracia”. “Se eu não defender a minha liberdade de expressão religiosa, como é que eu vou defender a liberdade de expressão religiosa das outras pessoas?” Segundo ela, quem defende o estado teocrático (submetido à religião) desconhece a própria história do movimento protestante do mundo. Marina, também disse que os pedidos para que ela se explique sobre sua fé cresceram depois que ela se tornou evangélica e sugeriu sofrer preconceito por sua escolha religiosa.“Eu tenho mais de 30 anos de vida pública e, quando eu era cristã católica, da esquerda, do Partido dos Trabalhadores, ninguém perguntava, mas eu defendia as mesmas posições que eu defendo hoje”, enfatizou. “Talvez pelo fato de eu ser evangélica, isso crie algum tipo de preconceito das pessoas em relação a mim. Mas na minha trajetória, de 16 anos como senadora, ninguém nunca vai encontrar um projeto, um posicionamento, uma frase que vá contra o estado laico. O estado é laico e tem que continuar laico.”
 
ALERTA DE MALAFAIA 
O pastor Silas Malafaia usou as redes sociais para alertar seus seguidores sobre a campanha “Setembro Amarelo”, mês escolhido para conscientizar a população sobre a realidade do suicídio e mostrar que existe prevenção em mais de 90% dos casos, segundo a Organização Mundial da Saúde.
“O ser humano não tem estrutura para ter uma vida com longos períodos de angústia, porque ela nos faz adoecer fisicamente. Deus,  porém, é poderoso para nos livrar dela e trazer paz ao nosso coração. “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia” (Salmo 46.1).” disse o pastor.
Para o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo no Rio de Janeiro, é importante também destacar o elevado índice de suicídio entre pastores no Brasil e decidiu ressaltar sobre seu projeto que tem como propósito ajudar os ministros na caminhada pastoral, que na maioria das vezes é solitária e sofrida.
“A campanha “Setembro Amarelo” tem o propósito de prevenir o suicídio, que, infelizmente,tem atingido milhares de pessoas, inclusive pastores. Foi por isso que criei o “Pastores Juntos”, um projeto para caminharmos juntos e compartilharmos os desafios do sacerdócio que abraçamos“, alertou.
 
IMPUGNADA CANDIDATURA DE GAROTINHO
A candidatura do evangélico da Igreja Presbiteriana nas Larangeiras, ex-governador Anthony Garotinho (PPP-RJ), foi impugnada pelo Tribunal Regional do Rio de Janeiro, por unanimidade. Ele poderá fazendo campanha enquanto eventuais são julgados. A decisão foi fundamentada pelo fato do ex-governador fluminense ter sido condenado em julho último por improbidade administrativa pela 15ª Câmara Civil do Tribunal de Justiça carioca. Pela Lei da Ficha Limpa, políticos condenados pelos órgãos colegiados ficam inelegíveis.
 
CONSELHO DE EDUCAÇÃO
O professor Laércio Segundo de Oliveira, diversas vezes ex-secretário de Educação do governo do Estado e da prefeitura de Natal, é o novo presidente do Conselho Estadual de Educação, órgão técnico normativo do sistema estadual de ensino, que tem, entre outras atribuições, as de acompanhar e avaliar o funcionamento de todos os estabelecimentos vinculados ao ensino básico sediados no Rio Grande do Norte. Também é responsabilidade do conselho supervisionar as escolas de ensino superior pertencentes ao governo potiguar, a Universidade Estadual (UERN) e o Instituto Presidente Kennedy, devendo também passar a fazer o trabalho em relação à Escola de Governo, vinculada à secretaria estadual de Administração.
 
JOSONIEL FONSECA, O NOVO OUVIDOR
O ex-pastor da 2ª Igreja Batista de Natal, situada na Rua Mossoró, 405, em Petrópolis, advogado Josoniel Fonseca, desde o dia primeiro de setembro, é o novo ouvidor da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Sucesso ao meu amigo Josa na nova missão.
 
RISCO REAL
É bom os políticos ficarem atentos na corrida por votos na eleição de outubro. Quem disputar o pleito sub-judice, se for derrotado nos tribunais, poderá ter que restituir aos cofres públicos os gastos da Justiça Eleitoral em mantê-lo no processo, e com a respectiva cassação do mandato. O argumento jurídico será o de que não cabe a coletividade arcar com despesa decorrente de “ato ilícito ou irresponsável”.
 
OBTUÁRIO
Surge no Facebook um grupo destinado a publicar informações sobre potiguares que chegam a óbito, como faziam antigamente as emissoras de rádio, ajudando as famílias enlutadas a convidar para velórios, missas de corpo presente, sepultamento, missa de sétimo dia e outras realizações a título de exéquias.