Wellington Duarte

21/08/2018
Ataque a Fátima Bezerra: Quando os escribas a soldo das elites locais ladram
 
 
A campanha ao governo do Estado mal começou e as pesquisas eleitorais mostram que a senadora Fátima Bezerra (PT) está bem à frente do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo e do atual governador, Robinson Faria (PSD).
 
A revelação de tais números já começa a provocar a reação das elites, que passam a se utilizar dos seus escribas de plantão, elementos desqualificados e remunerados para darem vazão ao ódio que esse gente nutre por quem não dança conforme a música deles.
 
Os ataques, desqualificados, infamantes e insidiosos, feito por gente medíocre, que vive na soleira da porta das oligarquias, rastejando por suas sobras, é uma demonstração da força da candidatura da senadora, considerada uma parlamentar exemplar, mesmo para os seus adversários.
 
A sordidez dessa gentalha inescrupulosa cuja receita de ódio, inveja e ignorância é conhecida dessas paragens, merece o repúdio dos democratas e progressistas e serve como alerta, para que sejam tomadas, pela coligação, medidas judiciais cabíveis, para que esses "escrevedores" tenham o mínimo de responsabilidade pelo que regorjeteiam.
 
Não compartilhar essas infâmias e denunciá-las à sociedade é nossa tarefa, pois esses escribas melancólicos estão assustados com a possibilidade de terem suas benesses terminadas, pois terão pela frente um governo em que as demandas desses fariseus será negada.
 
Diante do atual quadro de insegurança pública que o RN enfrenta, tendo sido classificado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública como o Estado brasileiro mais violento, tendo atingido a impressionante taxa de 68 assassinatos por 100.000 habitantes é fundamental que os operadores de segurança pública Potiguares saibam o que os candidatos a Governador do Estado pensam como alternativa à tal caótico quadro.
 
É uma pena que o Atual Governador tenha recusado participar de tal evento.