Andrezza Tavares

08/08/2018

Você é inteligente?

Rafaela Caroline Alves dos Santos1, Andrezza Maria Batista do N.Tavares², Francinaide de Lima Silva Nascimento³. 
¹Graduada do curso de Licenciatura Plena em Geografia – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte; 2. ³ professoras  doutoras do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte


Atualmente os métodos avaliativos escolares são baseados em dois tipos de inteligências: inteligência lógico matemática e inteligência linguística. Todas as pessoas nascem com múltiplos tipos de inteligências, no entanto os estímulos recebidos por essa pessoa durante seu processo de evolução cognitiva faz com que uma ou duas dessas inteligências tenham maior desenvolvimento. Diante disto percebe-se a importância de uma mudança no paradigma educacional. 

Imagem 1: Professor em sala de aula

|Foto: Autor desconhecido https://blogdafloresta.com.br/piso-salarial-de-professores-vai-a-r-2-298-com-aumento-real-de-135/educacao-professor-em-sala-de-aula/

Para os professores não em uma atividade fácil preparar aulas com metodologia(s) onde todos os alunos alcancem êxito na aprendizagem significativa, pois sabemos que cada aluno é um ser particular e aprendem de maneiras diferentes. Podemos ter um aluno que não consegue se comunicar tão bem usando a escrita, mas faz isso perfeitamente com alguma imagem ou desenho, é aquela velha história, todo mundo é gênio. Mas se você julgar um peixe por sua habilidade de subir em árvores, ele vai passar a sua vida inteira acreditando que é estúpido. 

Imagem 2: Planejamento de aula

| Foto: Fran Guarnieri

O psicólogo alemão Howard Gardner da universidade de Harvard criou a teoria das múltiplas aprendizagens. Gardner aponta que todos os indivíduos possuem oito tipos de inteligências, inteligência linguística, matemática, musical, espacial, corporal-cinestésica, interpessoal, intrapessoal e naturalista. Gardner defende que todos os seres humanos têm os oito tipos de inteligências, mas algumas delas são mais desenvolvidas em umas pessoas do que em outras, por este motivo ao adotar uma ou duas abordagens em sala de aula, sempre será deixado algum alunos para trás, pois nem todos aprendem da mesma forma, ou seja possuem tipos distintos de inteligências. 

Imagem 3: Aluno com dúvida em sala de aula
 
| Foto: Claudia Hakin

Baseado na teoria de Gardner foi proposta uma atividade na turma do sétimo ano, vespertino do Colégio Hipócrates Zona Sul, que consistiu, na aplicação de um questionário onde os alunos respondiam a seguinte indagação “qual o tipo de atividade você mais gosta de realizar em sala de aula?” para responder a proposição os alunos tinham as seguintes alternativas e poderiam escolher uma ou mais de uma alternativa: debates, escrever textos, problemas matemáticos, criação de mapas, produção de filmes, cantar, criar musicas, estudo individualizado e realização de qualquer atividade sozinho. As alternativas apresentadas no questionário baseavam-se em cinco tipos de inteligências: inteligência linguística, logico matemática, espacial, sonora ou musical e pessoal e intrapessoal. 

Imagem 4- Alunos realizando atividade

|Foto: Autor desconhecido. http://portal.mec.gov.br/ultimas-noticias/379-educacao-integral-1444911421/18137-escolas-com-tempo-integral-tem-forte-evolucao-no-desempenho

Dos 16 alunos matriculados na turma, doze participaram da atividade e tivemos o seguinte resultado: a opção debate foi assinalada 10 vezes, escrever textos uma única vez, cantar e produção de filmes, duas vezes e as demais alternativas não foram escolhidas por nenhum aluno.

Gráfico 1- Atividade que os alunos mais gostam de realizar

|Gráfico: Rafaela Caroline

Após a aplicação do questionário percebemos que a turma quase que em totalidade tem maior desenvoltura na inteligência linguística. Baseado nisso os professores da turma podem planejar suas aulas dando enfoque a atividades que sejam correlatas a esse tipo de inteligência, como por exemplo, palestras, discussões em grupo, folhas de respostas, atividades escritas, apresentação expositiva, dentre outros. 

Imagem 5- Atividade em Grupo

| Foto: Anete Ferraz

Quando os alunos realizam atividade as quais tem mais domínio isso trará satisfação, resultando num processo de aprendizagem com maior eficiência consequentemente os alunos terão melhora significativa nas notas bimestrais. Isso não anula, de maneira nenhuma, a possibilidade de serem trabalhados outros tipos de atividades que englobem as demais inteligências, na verdade isso  se faz necessário para que assim possamos estimular nosso cérebro a fim de que as demais inteligências se tornem tão eficaz quanto as que dominamos. 


Referências
ANTUNES, Celso. Como desenvolver conteúdos explorando as inteligências múltiplas. Petrópolis: Vozes, 2001. 
ANTUNES, Celso. Como identificar em você e seus alunos as inteligências múltiplas. Petrópolis: Vozes, 2001. 
GARDNER, Howard. Estruturas da mente: a Teoria das Múltiplas Inteligências. Porto Alegre: Artes Médicas, c1994. Publicado originalmente em inglês com o título: The frams of the mind: the Theory of Multiple Intelligences, em 1983.