José Pinto Júnior

10/06/2018


A prefeita do segundo maior colégio eleitoral do estado é uma peça chave na eleição de outubro. Rosalba pode fortalecer qualquer palanque.

O ex-prefeito Carlos Alves já procurou Rosalba. Mas há uma dificuldade, o marido de Rosalba e a própria prefeita não engole o senador José Agripino Maia que impediu Rosalba de disputar a própria reeleição. Quando era governadora. Agripino lhe negou a legenda do DEM. Rosalba não quer subir no palaque ao lado de Maia que está no palanque de Carlos.

Verificamos outras opções, se percebe que interlocutores da senadora Fátima já dialoga com interlocutores de Rosalba. Mas esta aproximação ainda não foi costurada com efetividade. O governador Robinson Faria (PSD) que havia brigado com Rosalba por causa de José Agripino, se reaproximou da prefeita de Mossoró. Robinson que já não conta com o vice-governador Fábio Dantas (PSB) em sua releição, pode oferecer a vaga de vice-governador para uma indicação de Rosalba. No palanque de Robinson também há vaga para senador.

Dificilmente Rosalba virá compor politicamente com o vice-governador Fábio Dantas do PSB ou com o pré-candidato do PSOL, Carlos Alberto Morais. Logo, diminui as opções.

O fator Rosalba é uma prova do dinamismo da política partidária. Houve um tempo que quase todos se afastaram, inclusive o presidente do seu partido lhe negou a legenda. Este ano pode ajudar a decidir quem governará o estado do RN, a partir de 2019.