Evandro Borges

09/03/2018
Quando estudante de Direito da UFRN participei de dois encontros nacionais de estudantes de direito, um em Recife que foi realizado no Teatro do Parque e outro em Goiânia acontecido na Universidade Federal no início da década de 80 do século passado, com temas voltados para a democratização e dos direitos as liberdades, bastante compreensível para o momento político da época, com a democracia garroteada pela ditadura instalada no país em 1964, foram eventos de grande valor, com estudantes de todo o país, e naqueles encontros já identificávamos a necessidade de encontros regionais.
 
Nesta semana que se conclui no quadro de direito do programa capital cultural da PNTV, com muita satisfação conversamos com os estudantes de direito da UFRN, e membros da direção do Centro Acadêmico Amaro Cavalcante, instituição com tradição histórica e representativa dos estudantes de direito da UFRN,  que contribuí na sua reconstrução com a minha geração, na retomada democrática, os estudantes presentes ao programa foram Gentil Augusto e Silvio Romero.
 
Na condição de membro da Associação dos Juristas Potiguares pela Democracia e Cidadania, em sua reunião  mensal, a estudante Beatriz Amâncio expôs sobre o Encontro Regional de Direito e decidimos por ajudar o evento que já conta com a decisiva participação do Prof. Zéu Palmeira, do curso de Direito da UFRN, com um grupo de pesquisa vai dar o suporte técnico jurídico para o evento, que ocorrerá em Natal, denominado de Encontro Regional dos Estudantes de Direito.
 
O encontro será realizado no campus central da UFRN, nos dias 6, 7 e 8 de abril do corrente ano de 2018, estando a menos de um mês, e contará com a presença dos estudantes do Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, com temas centrados na Reforma Trabalhista e no estudo jurídico, portanto, uma ótima oportunidade para produção de conhecimento e saberes, e de abertura de relações com estudantes da Região dos três Estados.
 
A direção do Centro Acadêmico está a todo vapor na divulgação do evento, na preparação da estrutura, como alojamento, alimentação, hospedagem para os palestrantes, com professores de renome regional e nacional, precisando do apoio das organizações da sociedade civil e de empresas que possam patrocinar, como dos profissionais de direito e da cidadania em geral.
 
O tema da reforma trabalhista é mais que atual, soprada nos ventos do neoliberalismo que prometeu empregar muito, no entanto, precarizou as relações trabalhistas, fragilizou a Justiça do Trabalho e os Sindicatos, alterando uma legislação construída desde 1943 com o Decreto de iniciativa de Getúlio Vergas, mas, deverá ser foco de julgamento de quatro ações de inconstitucionalidades em tramitação no Supremo Tribunal Federal.
 
Os estudantes de direito do Rio Grande do Norte das mais diversas universidades devem todos participar de forma ativa, talvez, uma oportunidade única para atual geração de estudantes para um evento realizado em Natal de natureza regional, e com um suporte técnico de uma universidade federal, com tema que se encontra na ordem do dia.