Cefas Carvalho

09/01/2018
Escrevi há dois dias não exatamente sobre Lula e Bolsonaro, mas sobre eleitores/apoiadores deles, ou melhor, escrevi mesmo foi sobre a postura da Grande Mídia e da afeição dela pela candidatura de Geraldo Alckmin à presidência.
 
Mas, gente querida pulou em DM no Facebook e pelo Zap para questionar se eu não estava "pegando leve" com Bolsonaro ou se não estava relativizando possíveis irregularidades dele e de seus filhos. Nem um, nem outro nem nada disso. Parafraseando o jornalista Leonardo Sakamoto, falta amor no mundo, mas, também falta interpretação de texto.
 
De qualquer maneira, ressaltei muitas vezes em todas as redes que participo que não se pode polarizar (nem comparar) Lula com Bolsonaro. O primeiro foi presidente da República por dois mandatos, elegeu a sucessora, ajudou a eleger governadores, prefeitos e parlamentares em todo o país, foi "o cara", segundo o todo-poderoso à época Barack Obama e participou com protagonismo de reuniões de líderes mundiais.
 
O segundo jamais passou de deputado federal, não tem grandes projetos aprovados, não tem liderança nem influência na Câmara. Trata-se de fatos, não de opiniões minhas.
 
Portanto, a tal "polarização" entre Lula e Bolsonaro sempre foi uma invenção da mídia. Sonhando, claro, com uma "terceira via" salvadora da pátria. A polarização nos últimos 24 anos tem sido entre PT e PSDB. Mas, agora a mídia percebeu que se "encaixar" o PSDB não na polarização com o PT mas como a tal "terceira via", pode ter resultados melhores.
 
Principalmente se Lula for condenado e tornado inelegível e se Bolsonaro ganhar pecha de corrupto, não é?
 
Repetindo que venho dizendo: o adversário de Lula não é o deputado federal amante da intervenção militar, e sim o PSDB. Apoiador de Lula que comemora matéria contra Bolsonaro e ofende os fãs deste está gastando tempo e voltando sua munição para o alvo errado. Tem muito eleitor indeciso ainda. Muita gente esperando um "salvador da pátria". Que a mídia está louca para dar á luz. Foi isso que eu disse no post anterior e o que repito agora.