Cefas Carvalho

16/10/2017
Mulherio das Letras. Este é o nome de um movimento que há tempos existe nas redes sociais, mobilizando cerca de três mil e oitocentas mulheres de todo o Brasil ligadas à literatura e se se tornou um evento que está acontecendo em João Pessoa de 12 a 15 de outubro em diversos pontos, mas, principalmente no Espaço Cultural José Lins do Rego.
 
Dentro da programação do encontro está havendo exposição de livros das participantes para venda, rodas de diálogo, exposição de arte visual e de poesia, saraus, peças teatrais, entre outras atividades organizadas de maneira coletiva, apesar da coordenação da escritora Maria Valéria Rezende.
 
Diversas literatas potiguares participam do evento e das rodas de debates. Uma delas, a professora em Parnamirim e poeta Gilvânia Machado, afirmou que "um encontro é de suma importância, pois promove a discussão e a difusão das Literaturas escritas por mulheres. Além disso, possibilita o intercâmbio entre as escritoras de várias partes do país".
 
Segundo a professora e especialista na obra de Nisia Floresta, Rejane Souza, "o encontro Mulherio das Letras se consolida como um importante espaço para fomentar o debate sobre a literatura produzida por mulheres e a busca de estratégias, a fim de que essa literatura tenha a visibilidade necessária".
 
Para a professora e poeta Jeanne Araújo, "reunir tantas escritoras de todo o país permite interação entre mulheres de vivências diferentes e troca de experiências".
 
Em uma das palestras, Maria Valéria Rezende afirmou que já se pensa em uma segunda edição do evento em outra cidade do país.