José Pinto Júnior

05/07/2017
Em assembleia realizada na noite da terça-feira (4), os médicos ligados ao município de Natal decidiram pelo estado de greve. De acordo com o presidente do Sindicato dos médicos do RN, Geraldo Ferreira, o prefeito da Capital, Carlos Eduardo, deu sua palavra que atenderia a categoria dos médicos, e até agora não assinou o plano de cargos e carreira dos médicos. Além da não assinatura, o constante atraso salarial foi outro motivo apontado pela categoria.
 
Geraldo Ferreira disse que "a palavra dada implica em compromisso, os médicos fizeram sua parte e o prefeito até agora é devedor da própria palavra", disse.
 
O presidente do SINMED, comparou o prefeito de Natal com o governador Robinson Faria. "Sei que a crise existe para todos, mas Robinson Faria deu a palavra e está cumprindo, o mesmo não posso dizer de Carlos Eduardo", completou.